A garota no trem de Paula Hawkins


Olá pessoal! Tudo bem?
Já faz muito tempo que li o livro A garota no trem de Paula Hawkins, acredito que foi em Janeiro/2016, mas continua entre os meus favoritos. O livro foi sucesso na época e acabei nem fazendo resenha, mas com o novo livro da autora que pretendo ler em breve, decidi resenhar este para relembrar um pouco da história e escrita da Paula. 


Sinopse
Um thriller psicológico que vai mudar para sempre a maneira como você observa a vida das pessoas ao seu redor.
Todas as manhãs, Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas dágua, pontes e aconchegantes casas. Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes a quem chama de Jess e Jason , Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess na verdade Megan está desaparecida. Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos. Uma narrativa extremamente inteligente e repleta de reviravoltas, A garota No Trem é um thriller digno de Hitchcock a ser compulsivamente devorado.
Considerações

A garota no trem foi um dos livros mais vendidos em 2015, e em 2016 continuou a apaixonar muitos leitores de thrillers. E não é para menos, pois a narrativa é inteligente e cheia de reviravoltas, é o tipo de livro que você não consegue parar de ler, e se pára fica pensando no que leu. É viciante, envolvente e surpreendente.
Temos três narrativas neste livro, todas de mulheres fortes que sofrem algum tipo de relacionamento abusivo: Rachel, Megan e Anna.
A protagonista é Rachel, ela é quem narra a maior parte do livro e toda a trama gira em torno da sua história e conflitos. Alcoólatra, divorciada e com vários problemas que você descobre ao longo da história, Rachel é de longe a melhor personagem do livro, por sua história forte e crescimento pessoal. 


“Sou capaz de imaginar o toque das mãos dele, o peso delas, tranquilizadoras, protetoras. Às vezes, me pego tentando me lembrar da última vez que tive contato físico de verdade com alguém, um abraço, um aperto de mão que seja, e sinto uma dor no coração.” 

Todos os dias Rachel pega o mesmo trem, no mesmo horário para ir e voltar do trabalho, observa uma casa próxima a linha férrea e idealiza uma vida perfeita para o casal que mora naquela casa, ao qual ela consegue ver da janela do trem. 


"Eles formam um par, uma dupla. São felizes, está na cara. São o que eu era. São como Tom e eu éramos, há cinco anos. São o que eu perdi, são tudo o que eu quero ser."

Porém, um dia ela vê algo diferente, e logo depois descobre que aquela mulher da casa que ela observa desapareceu. Então, tudo muda. Ela se envolve no desaparecimento afim de ajudar a investigação policial e acaba se complicando por ter vinculo com um conhecido da desaparecida. Tudo na história me deixou desesperada por mais informações, todas as narrativas, Megan a mulher que desapareceu me deixou de boca aberta em cada capítulo narrado por ela. 
No final, tudo se encaixa,  você percebe que toda leitura feita até ali faz todo sentido e martela a cabeça para entender porque não percebeu isso antes.

“De vazio, eu entendo. Começo a achar que não há nada a se fazer para preenchê-lo. Foi o que percebi com as sessões de terapia: os buracos na sua vida são permanentes. É preciso crescer ao redor deles, como raízes de árvore ao redor do concreto; você se molda a partir das lacunas.“ 


A Garota No Trem

| Editora: Record
| Autora: Paula Hawkins
| Páginas: 378
| ISBN: 9788501104656
| Skoob

Vamos conversar?
Você já leu este livro ou algum outro da Paula Hawkins?

Share this:

JOIN CONVERSATION

16 comentários:

  1. Eu quero ler o livro ou ver o filme porque a gente sempre pega o mesmo ônibus para o trabalho por exemplo, e sempre vê as mesmas pessoas e vai que um dia isto acontece? Nossa é de pirar a cabeça né?
    Chego a pensar que eu enlouqueceria com o fato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, imagina só! kkkk Leia o livro, depois o filme. Ambos são ótimos

      Excluir
  2. Olá!!
    Nossa eu sou uma leitora completamente apaixonada por thrillers. É o meu estilo literário preferido na vida! Entretanto, ainda não tive a oportunidade de ler esse livro, quero muito, mas confesso que quando o livro chama a atenção, muita gente fala e tudo mais, eu espero um pouco a poeira abaixar para realizar a leitura.
    Gostei muito de ver a sua resenha pois ela reascendeu a minha vontade de ler a obra. Obrigada!

    beijos
    Mayara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim Mayara, a modinha já passou e tenho certeza que será uma ótima leitura. Bjs

      Excluir
  3. Oi Letícia, tudo bem? Eu lembro que fez bastante sucesso na época do lançamento, inclusive pelo filme também. Ainda não li, mas mesmo não sendo tão fã do gênero, fico interessada pela trama e construção dos personagens!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim Mi, eu também não era fã do gênero e quando li amei. Super recomendo.

      Excluir
  4. Oi Leticia!
    Eu não li ainda esse obra, mas morro de curiosidade. Parece ser um thriller de tirar o fôlego ein?! Fiquei curiosa pra saber mais sobre o desaparecimento e a ligação que a Rachel tem. Eu particularmente adoro quando um autor nos faz cair em pegadinhas, e no final tudo se encaixa. haha
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kamilla, bota pegadinha nisso Pelo menos mudei de suspeito várias vezes Tenho certeza que será uma ótima leitura. Bjs

      Excluir
  5. Esse foi o primeiro livro desse gênero que eu li e lembro que na época, fiquei até sem dormir de tanta curiosidade! A autora soube muito bem como conduzir a história, me enganou direitinho. Pretendo ver o filme!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Veja Day, o filme apesar de ser um pouco diferente também é muito bom. Bjs

      Excluir
  6. Esse livro está na minha lista de desejos a um bom tempo. Amo reviravoltas, ainda mais em trhillers. Eu fico desesperada para ler o livro quando vejo resenhas assim, falando tão bem do livro. Preciso ler e conhecer esse final que se encaixa.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Letícia! Não li o livro, mas vi o filme e fiquei presa do começo ao fim da história! Exatamente como você fiquei louca por mais informações porque a cada nova interação, as coisas mudavam e nada parecia ser o que de fato era! Quero ler o livro sim, porque apesar de saber o fim, no livros temos muito mais detalhes e mistérios que não deu pra colocar no filme!
    Bjoxx

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Esse livro é de fazer a gente tacar ele na parece com tantas reviravoltas e a autora soube segurar bem os mistérios. Enquanto não descobri aquele final não consegui sossegar.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  9. Eu gostei muito deste livro e fiquei bem abismada com o responsável pelo crime porque não imaginei em nenhum momento. A escrita da autora me deixou bem envolvida na trama e quero elr tudo da autora.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá
    Eu assisti o filme apenas e curti muito a história, o livro deve ser bem melhor claro, mas vou deixar para o futuro pois estou com o enredo do filme ainda bem fresco na cabeça.
    Ps: Que vontade me deu de tomar um cervejinha. kkkk
    Beijuh

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem?

    Confesso que mais ou menos pelo meio do livro me irritei com ele, mas quando chegamos ao fim é de um modo muito bom, eu gostei bastante do desfecho e da escrita da autora, confesso também que gostei bastante da forma com que ficou a adaptação cinematográfica, apesar de algumas características dos personagens não terem sido mantidas, gostei de ambos, filme e livro.

    Beijo!

    ResponderExcluir