Li até a página 100 - O Escravo de Capela



O Escravo de Capela
Marcos Debrito


Editora: Faro Editorial
Páginas: 288


Primeira frase da página 100:
“- Tira esse defunto do meu pátio! – Encarou o cadáver desmembrado uma última vez, ainda enraivecido pelo seu atrevimento, e deixou os peões cuidarem do resto para pode retornar à casa-grande. ”
Do que se trata o livro?

O livro se passa na época escravocrata do Brasil Colônia. A história se passa em uma fazenda de cana de açúcar cujo os senhores aplicam punições severas aos seus escravos e os tratam de forma desumana. Sabola, um jovem escravo recém-chegado, busca todos os meios para atingir a liberdade. O livro se propõe a trazer de volta o terror perdido de nossa mitologia.
O que está achando até agora?
Estou achando o livro maravilhoso e muito bem escrito. É possível perceber a pesquisa que o autor fez para escrever ele. A leitura é bem fluida e cheia de tensão devido aos acontecimentos mórbidos. É uma história pesada (que retrata a escravidão, morte, tortura, estupro...), principalmente pela aproximação com a realidade. O que prende a leitura são os personagens e a vontade de saber o destino que os aguarda bem como seus segredos.
O que está achando do protagonista?
O protagonista não decepcionou. Ele mostra uma grande força de vontade e nutre uma esperança de um futuro diferente. Seus sentimentos são muito bem retratados.
Melhor quote até agora: 
“- O patrão sabe bem que não tenho pena de escravo. Só acho que seria mais ajuizado preservar a mão de obra.” – pg.14
Vai continuar lendo?
Claro! O livro parou em um momento bem chocante e quero saber qual será o desfecho da história.

Última frase da página:
“Apenas a boca escancarada, que insistentemente buscara o ar nos seus últimos suspiros, estava descoberta e não foi poupada de ser alimentada com a terra que o encobria. ”



Share this:

JOIN CONVERSATION

    Blogger Comment

0 comentários:

Postar um comentário