A toda prova de Harlan Coben



Sinopse
Oito meses se passaram desde que Mickey Bolitar presenciou a trágica morte de seu pai. Por muito tempo, o garoto não teve nenhum motivo para questionar o que aconteceu naquele acidente fatal.
Porém, de repente, ele começa a perceber mentiras, segredos obscuros e questões sem resposta que o deixam desnorteado. Por que sua vizinha reclusa afirma que Brad Bolitar está vivo? Por que o paramédico que tentara socorrer seu pai reapareceu subitamente na cidade?
Mesmo ansiando pela solução do mistério, Mickey precisa se dedicar a outro estranho caso. Sua amiga Ema revela que começou um relacionamento pela internet e que está apaixonada. Contudo, seu suposto namorado sumiu sem explicação. Recusando-se a acreditar que foi enganada, ela pede a ajuda de Mickey.
Aparentemente, a fama do sobrinho de Myron Bolitar como investigador já se espalhou, pois até seu rival, Troy Taylor, suplica que ele o auxilie. O garoto foi pego no exame antidoping e ficará de fora do time de basquete em seu último ano na escola. Ainda que desconfiado, Mickey acaba se envolvendo em uma trama que se mostrará mais grave do que parece.
Neste desfecho da série, três mistérios mobilizam a vida do jovem herói, mas nada pode prepará-lo para a grande verdade.



Considerações
 E vamos para mais uma resenha!
A toda prova é o 3º livro da série Mickey Bolitar escrito por Harlan Coben (um de meus autores preferidos).
Neste livro teremos mais casos para o jovem Mickey e seus amigos investigarem: o desaparecimento de um “amigo” da Ema e mais alguns problemas relacionados aos valentões da escola, especificamente Troy e Buck.
O livro traz a resposta para alguns mistérios que apareceram ao longo da série como o que aconteceu realmente com o pai de Mickey, quem é o enfermeiro de cabelo cor de areia e olhos verdes e explica melhor sobre como funciona o abrigo Abeona.
A leitura é fácil e não tem problema algum você ter lido os livros anteriores fazendo um tempinho, já que o autor retoma alguns acontecimentos do passado e situação dos personagens (sem se prolongar muito) e acaba relembrando o ponto em que paramos e as informações que já temos.

“Mas era grande coisa. Eu nunca tive nada assim. Meus pais tinham vivido no exterior durante toda a minha vida. A gente pulava de um lugar para outro, principalmente no Terceiro Mundo. A gente levava uma vida nômade, de mochileiros, montando barraca, vivendo em lugares pequenos. Eu não fazia ideia de como era ter amigos assim. Como disse antes, Ema e Colherada eram meus melhores amigos de todos os tempos e fazia poucas semanas que eu os conhecia. “ – pag.31

O livro é narrado pelo ponto de vista de Mickey Bolitar, podemos acompanhar seu pensamento e raciocínio e em certas partes do livro há uma conversa do personagem com o leitor o que torna a imersão bem grande e traz uma sensação de proximidade com o personagem. Um aspecto interessante é que a maioria dos personagens demonstram aquele lado meio infantil de querer ser aceito e ter inocência sobre algumas coisas, mostra também como eles vão amadurecendo com isso.

“Uma vez meu pai me disse que os relacionamentos nunca são cinquenta por cento de cada lado. Que o fundamental era entender isso. Às vezes pode ser noventa e dez, às vezes oitenta e vinte. Mas se você pensar que é sempre meio a meio, vai acabar encrencado. “ -Pag. 164

O livro promete novas aventuras e descobertas com um suspense muito bom que surpreende no final. Os mistérios foram muito bem desenvolvidos e um acontecimento está ligado ao outro de uma forma que você entende apenas no final (o autor consegue te confundir).

“De repente, todo mundo na minha vida estava falando igual a um biscoito da sorte chinês” -Mickey Bolitar, pag. 202




| Editora: Arqueiro
| Autor: Harlan Coben
| Páginas: 224
| ISBN:  9788580413687
Skoob
Onde comprar 

Share this:

JOIN CONVERSATION

    Blogger Comment

0 comentários:

Postar um comentário