Tag - Tipo de mãe

Criei essa TAG chamada tipo de mãe para que possamos recomendar para nossas mães, tias e sogras leituras que possam interessar e trazê-las para nosso universo literário.
Existe todo tipo de mãe e existe também todo tipo de livro. Então em seis categorias vamos indicar livros de acordo com a característica de cada mãe. Vamos lá!
Romântica


Após quase 30 anos de casamento, Wilson Lewis é obrigado a encarar uma dolorosa verdade: sua esposa, Jane, parece ter deixado de amá-lo, e ele é o único culpado disso. Viciado em trabalho, Wilson costumava passar mais tempo no escritório do que com a família. Além disso, nunca conseguiu ser romântico como o sogro era com a própria mulher. A história de amor dos pais de Jane, contada em Diário de uma paixão, sempre foi um exemplo para os filhos de como um casamento deveria ser. Diante da incapacidade do marido de expressar suas emoções, Jane começa a duvidar de que tenha feito a escolha certa ao se casar com ele. Wilson, porém, sente que seu amor pela esposa só cresceu ao longo dos anos. Agora que seu relacionamento está ameaçado, ele vai fazer o que for necessário para se tornar o homem que Jane sempre desejou que ele fosse.

Qual o tipo?
Este livro é para o tipo de mãe romântica. Trás ensinamentos sobre o relacionamento de Wilson e Jane, após 30 anos de casados algo está muito errado. Jane depositou suas fichas em alguém que não é como seu pai, romântico incorrigível, porém no decorrer da história muitas coisas são esclarecidas e você simplesmente suspira alto, como em todos os livro do tio Nick.

Emotiva

Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Sua vidinha ainda inclui o trabalho como garçonete num café de sua pequena cidade - um emprego que não paga muito, mas ajuda com as despesas - e o namoro com Patrick, um triatleta que não parece muito interessado nela. Não que ela se importe. Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor tem 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de ter sido atropelado por uma moto, o antes ativo e esportivo Will agora desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Sua vida parece sem sentido e dolorosa demais para ser levada adiante. Obstinado, ele planeja com cuidado uma forma de acabar com esse sofrimento. Só não esperava que Lou aparecesse e se empenhasse tanto para convencê-lo do contrário.
Uma comovente história sobre amor e família, Como eu era antes de você mostra, acima de tudo, a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.

Qual o tipo?
Este livro é para aquela mãe emotiva. Ela vai chorar, muito! Claro que você pode pensar que é uma coisa ruim fazer alguém que já se emociona fácil ler um livro desse, mas vai por mim qualquer pessoa se emociona com este livro. A história de amor, autoconhecimento e aprendizados vai além das páginas e das lágrimas.

Protetora


August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso, ele nunca havia frequentado uma escola de verdade... até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros. R. J. Palacio criou uma história edificante, repleta de amor e esperança, em que um grupo de pessoas luta para espalhar compaixão, aceitação e gentileza. Narrado da perspectiva de Auggie e também de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraídos, Extraordinário consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, família, amigos e comunidade. Um impacto forte, comovente e, sem dúvida nenhuma, extraordinariamente positivo, que vai tocar todo o tipo de leitor. 

Qual o tipo?
Aqui conhecemos um tipo de mãe protetora. Não é por menos com a história de seu caçula. A mãe não é o foco na história, mas por trás dos personagens e das situações além de se emocionar com a linda história de Auggie e aprender muitas outras coisas que nos fazem pensar no dia a dia você perceberá que sem uma mãe maravilhosa como a dele, ele simplesmente não seria tão especial.
Rápida


Nicole está prestes a entrar para uma agência de publicidade famosa e lá enfrentará o conflito entre a auto-imagem e a visão distorcida dos seus colegas a seu respeito. A pressão psicológica que acontece com bullying nas redes sociais será vencida por um grande amor, que surge para fortalecê-la e protegê-la de todos os preconceitos. Fernando é admirado por seu dinheiro e poder, mas, no fundo, luta contra uma secreta baixa auto-estima. Com medo da própria imagem que forma no olhar do outro, ele se critica e se fecha. Até que um dia seu caminho se choca com o de Nicole e os dois aprendem juntos que o amor não é cego. Ele vê com clareza o que nem todos veem: a verdadeira beleza completa do ser amado. Com muito bom humor, este livro irá tomá-lo do começo ao fim e envolvê-lo em uma estória que fala de um homem tentando entender o seu passado e de uma garota lutando pelo seu futuro. De repente, os dois se veem um de frente para o outro e descobrem a essência de um amor eterno.

Qual tipo?
Sua mãe é daquelas que faz dez coisas ao mesmo tempo e diz que não tem tempo de ler? Pois este livro tem poucas páginas, uma história envolvente e apaixonante. Não tem desculpas para não ler entre uma novela e outra.
Tecnológica


Sofia vive em uma metrópole e está acostumada com a modernidade e as facilidades que ela traz. Ela é independente e tem pavor à mera menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são aqueles que os livros proporcionam. Após comprar um celular novo, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século dezenove, sem ter ideia de como voltar para casa ou se isso sequer é possível. Enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de retornar ao tempo presente, ela é acolhida pela família Clarke. Com a ajuda do prestativo e lindo Ian Clarke, Sofia embarca numa busca frenética e acaba encontrando pistas que talvez possam ajudá-la a resolver esse mistério e voltar para sua tão amada vida moderna. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos... 

Qual tipo?
Se sua mãe é daquele tipo que adora tecnologia ela vai amar este livro. Sim, ele se passa no século 18, mas e dai? A protagonista é do século 21! A graça está nas trapalhadas da Sofia e não se espante com a quantidade de páginas, quando sua mãe começar ela não vai largar.
Sensual


Camryn Bennett é uma jovem de 20 anos que desistiu do amor desde que Ian, seu namorado, morreu num acidente de carro há um ano. Sua melhor amiga, Natalie, é a única capaz de animá-la. Mas a relação entre as duas fica abalada quando o namorado de Nat revela à Camryn que está apaixonado por ela. Perdida, sem saber o que fazer, Camryn vai para rodoviária e pega o primeiro ônibus interestadual, sem se importar com o destino. Com uma carteira, um celular e uma pequena bolsa com alguns itens indispensáveis, Camryn embarca para Idaho. Mas o que ela não esperava era conhecer Andrew Parrish, um jovem sedutor e misterioso, a caminho para visitar o pai, que está morrendo de câncer. Andrew se aproxima da companheira de viagem, primeiro para protegê-la, mas logo uma conexão irresistível se forma entre os dois. Camryn tenta lutar contra o sentimento, já que jurou nunca mais se apaixonar desde a morte de Ian. Andrew também tenta resistir, motivado pelos próprios segredos. Narrado em capítulos que alternam as vozes de Andrew e Camryn, Entre O Agora e O Nunca é uma história de amor e sexo, na qual os personagens testam seus limites, exploram seus desejos e buscam o caminho que os levará à felicidade.

Qual o tipo?
Sexy sem ser vulgar. Este livro é Young Adult, mas serve muito bem para nossas mães. É sensual, não erótico. Não há problema nenhum em recomendar livros eróticos para nossas mães, mas para alguém que está começando a ler é bom recomendar algo somente sensual para que ela possa ingressar na leitura sem se sentir exposta a julgamentos. Outra coisa legal é que a linguagem é de fácil entendimento, então termina rapidinho também!

Então, qual é seu tipo de mãe? Deixe sua opinião aqui nos comentários! 
Essa tag é de criação do blog Praxe Literária, se usar não esqueça de dar os créditos! 

Share this:

JOIN CONVERSATION

5 comentários:

  1. Bom dia Le.... Puxa dos livros que vc indicou não li "Extraordinário" (que não tenho) e "Entre o agora e o nunca" (que tenho e não li por que realmente não sei)
    Acredito que eu sendo mãe estou na fase "A verdadeira Bela" está tudo tão corrido que preciso de livros bons e rápidos como este... que por sinal é muito lindo.

    Beijos
    Blog Relíquias

    ResponderExcluir
  2. Perdida e Jojo Moyes não tem como errar :) Mas acho que poderia ter incluído uma categoria para mães que gostam de Suspense/Policial (como a minha).

    ResponderExcluir
  3. Oi Le
    Gostei da Tag e da maneira que foi dividida, assim fica fácil identificar um que será apto a nossa mãe :) Recentemente dei Como eu era antes de você da Jojo Moyes para minha mãe ela amou e chorou bastante (tadinha). Agora depois de ver suas indicações irei atrás do Entre o agora e o nunca.
    Obrigada.

    ResponderExcluir
  4. Oi Le
    Gostei da Tag e da maneira que foi dividida, assim fica fácil identificar um que será apto a nossa mãe :) Recentemente dei Como eu era antes de você da Jojo Moyes para minha mãe ela amou e chorou bastante (tadinha). Agora depois de ver suas indicações irei atrás do Entre o agora e o nunca.
    Obrigada.

    ResponderExcluir
  5. Olá!Ficou ótima a apresentação com tag. Não sou mãe, mas me identifico com a Tecnológica e gostaria de ler o livro Perdida. Boas dicas, mas concordo que poderia ter uma categoria suspense/policial meu estilo preferido! Abraços.

    ResponderExcluir