Conversando com o escritor-Entrevista #1

Existe sempre aquela curiosidade de saber mais sobre como um escritor tem suas idéias, ou como o autor consegue se organizar entre ler e escrever. Hoje apresentamos a autora Keila Gon em uma entrevista exclusiva para o blog Praxe Literária!
Sinopse: Cores de outono
O INESPERADO, O IMPOSSÍVEL, O DESTINO... Quem ama escolhe seus caminhos, vence o medo, ultrapassa a razão, duela com a dúvida entre o certo e o fácil para seguir seu coração.

Melissa encontrou em um olhar as revelações de toda uma vida e, longe da lógica, escolheu o caminho confuso e surpreendente do amor. Ela chegou à pequena cidade da montanha com a responsabilidade de cuidar de Alice, sua irmã caçula, esperando uma vida simples. Mas se viu envolvida por Vincent, um estranho arrogante, dono de irresistíveis olhos turquesa, que irá levá-la através da sombra e da luz para revelar um Mundo Mágico perigoso e fascinante. A cada encontro, este homem misterioso amedronta e encanta, desperta sentimentos e a faz duvidar de sua coragem. Mas, antes que Melissa seja arrebatada por esse amor, ela precisa enfrentar elfos, magos e intrigas em um mundo inóspito que testará seu coração. 
Cores de outono é o primeiro volume de uma trilogia mágica que vai instigar emoções e paixões.
Biografia

Keila Gon Nasceu em São Paulo, capital. Filha de pais aventureiros viveu boa parte da infância em Minas Gerais, onde desfrutou de amizades inesquecíveis e compartilhou com a irmã mais velha o contato com a natureza. Este ambiente repleto de mitos e liberdade sempre instigou sua imaginação. Aeronauta, cursou Administração com Comércio Exterior em Campinas, trabalhou em diferentes áreas comerciais, mudou “muitas” vezes e viajou o necessário para acumular experiências inspiradoras. Amante dos livros de romance e ficção, é apaixonada pelo mundo da fantasia desde criança. Atualmente reside em Campinas, SP, com o marido, a filha e um gato.


Agora que você já conheceu um pouco sobre a Keila e seu primeiro livro, vamos para a entrevista exclusiva para a Praxe Literária

Praxe Literária: Quando e por que você decidiu virar escritora?
Keila Gon:
Bem... eu não decidi. (risos) Brinco que escrever “aconteceu”. Começou em 2011, como diversão, e acabou ficando sério quando vi que tinha um manuscrito de 674 páginas com gente disposta a ler (risos), então, decidi publicar.

Praxe Literária: Como está sendo a recepção dos leitores sobre a sua história?
Keila Gon: Desde o lançamento de “Cores” os leitores me encantam com carinho e apoio. Ver essa história correr o Brasil me emociona... recebo muitas mensagens, emails, cartas, e presentes de todo lugar, isso não tem preço. Mas a melhor parte é receber suas impressões, ouvir suas opiniões e a emoção que cada um sentiu... ownnnn.

Praxe Literária: Qual foi a maior motivação para escrever seu livro ?
Keila Gon: Sabe um momento em que você leu de tudo, mas parece que nada satisfaz? Eu estava nesse período. Sempre fui apaixonada pelo mundo da fantasia, passei a vida com esse outro lado na minha cabeça... Mas faltava de alguma coisa. A primeira ideia era reunir um pouco de pirlim pimpim com as aventuras da minha infância, os causos do meu avô, as impressões de viagens, a fotografia de lugares que são especiais, o sentimento das minhas músicas favoritas, dos livros e filmes (vulgo os desenhos clássicos da Disney) que mais me marcaram. Eu morava em São Jose dos Campos e meus pais em Campos do Jordão... nem preciso dizer que estava sempre lá, fazendo trilhas me encantando, descobrindo. A Mantiqueira com certeza é um lugar mágico. A história é ambientada em uma cidade menor, fictícia, mas “tudo” veio das cidades ao redor da Mantiqueira. AMO aquele lugar! Os personagens são uma grande mistura, de mim e de muitas pessoas ao meu redor. E juntando a tudo isso uma pitada de tudo que vi e que vivi, nasceu essa história, que precisou ser dividida em três livros porque eu falo demais ( risos).

Praxe Literária: Qual o seu personagem favorito do livro? Por quê?
Keila Gon:Vincent. Porque ele é meu alter-ego (risos). Sério, sou calma, até ser tirada do sério... esse outro lado é um mistério pra mim e sei que todos possuem um. Sabe aquela vontade de jogar alguém na parede de vez em quando? Então, isso é muito Vincent (risos). Ele é o conflito, a dualidade, a magia e a realidade. É forte e tem medo. É decidido, mas consegue ser mais teimoso do que uma porta. Ele é a dualidade em pessoa. Usei alguns personagens para inspirar o Vincent... a Fera ( A Bela e a Fera, minha outra paixão kkk), o Damon ( do livro, deixaremos claro, Diários de Vampiro da LJ Smith), Mr. Darcy, claro (ele dispensa apresentações)... E sim, ele tem a influência de algumas pessoas que eu conheço e conheci.

Praxe Literária: Qual foi a maior dificuldade na hora de escrever o livro?
Keila Gon: Primeiro o tempo... as horas de sono. Kkkk Eu escrevo em qualquer lugar, mas dividir meu tempo entre o cotidiano e meu outro mundo exigiu muita paciência da família e dos amigos. Publicar um nacional de autor estreante também não foi fácil. Na época, poucas  aceitavam manuscritos nacionais... Mas isso está mudando.


Praxe Literária: Quais são os seus escritores preferidos?
Keila Gon: José de Alencar, Jane Austen, Gaston Leroux, Conan Doyle, Dan Brown , L. J. Smith, Colleen Houck, Shophie Kinsella, Kelley Armstrong, Richelle Mead, Carina Ricci... afff sério? A lista é muito grande.


Praxe Literária: Você gosta de ler? Se sim, como você organiza suas leituras?
Keila Gon: Sim, amo. Foi assim que tudo começou. Mas aí que está, eu não me organizo (risos). Desde que comecei a Trilogia há 4 anos, o tempo é escasso, então, quando quero ler viro a noite... Sou leitora compulsiva, não consigo parar até chegar a última página. E no dia seguinte pareço um panda de mau humor (risos) Meu marido quer morrer kkk

Praxe Literária: Qual o livro mais marcante que já leu até hoje?
Keila Gon: Cinco minutos. José de Alencar. Ele é especial... é citado em Cores, aparece em Sombras, e é citado novamente em Luz. A metáfora desse livro me conquistou. Não sei explicar porque, mas esse conto que virou um livrinho minúsculo, desperta mais emoções do que senti em muitos livros.

Praxe Literária: Como você se sentiu ao ver seu livro publicado?


Keila Gon: Uma sensação de missão cumprida... uma ansiedade por poder dividir aquela história com outras pessoas. Não digo que foi um “sonho realizado” porque escrever nunca foi um sonho. Até hoje acho estranho dizer que sou escritora (risos), mas a satisfação em pegar nas mãos uma história que fez parte de você... e ouvir as impressões dos leitores sobre aqueles personagens tão familiares... ahhh Não tem preço!
Foi um imenso prazer fazer essas perguntas e ler as respostas da Keila Gon! Esperamos que todos os leitores tenham a oportunidade de conhecer não só as suas obras, mas também a pessoa maravilhosa que essa escritora é. 


Siga a Keila Gon nas redes sociais!
|| Blog || Facebook || Skoob ||

Kit Luz de inverno R$39,90
Clique na imagem e saiba como adquirir o seu kit exclusivo

Share this:

JOIN CONVERSATION

10 comentários:

  1. Obrigada Letícia, eu adorei!!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. UOOOOOOUUU...quero ganhar...huhusauhsasuhasuhashua...muito legal a resenha e adorei a entrevista...loooooooooool

    ResponderExcluir
  3. Amei a sinopse e já garanti o meu kit (MUITO feliz da autora ser daqui de Campinas, podia rolar uma sessão de autógrafos em livraria).

    ResponderExcluir
  4. Não disse que a le esta sempre inovando ;)
    Adorei a entrevista, concordo com a priscila em ter sessão de autografo! E esse Kit que lindo, vai valer muito a pena gastar minhas economias com ele!!!

    ResponderExcluir
  5. Nossa, que massa!
    Deve ser muito gratificante ver algo seu trazendo felicidade. Agora vamos pegar o: Sabe um momento em que você leu de tudo, mas parece que nada satisfaz?
    Ahhh vou escrever um livro! kkkkk brincadeiras à parte que nós sabemos o quanto o mercado literário é difícil.
    Eu não conhecia os livros, acho que até pq fantasia não é meu gênero preferido. (Só outlander, kkkkk).
    Bela entrevista e a Keila Gon, parece ser uma pessoa mt legal :P

    ResponderExcluir
  6. Adorei a entrevista, da pra sentir a alegria da autora ao publicar o livro e ver como ela é simpática.
    Essas capas são maravilhosas e a sinopse deixa com uma vontade enorme de ler. <3
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Adorei a entrevista, da pra sentir a alegria da autora ao publicar o livro e ver como ela é simpática.
    Essas capas são maravilhosas e a sinopse deixa com uma vontade enorme de ler. <3
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Que tudooo! Adorei a entrevista, a Keila Gon é muito simpática! Desejando sucesso a ela. Já comprei esse kit e esperando ansiosa! Não tenho os outros dois livros da trilogia, mas querendo muito. Amei as sinopses e só no aguardo para ler. Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Gostei muuuito da entrevista! Ótimas perguntas e respostas <3

    ResponderExcluir
  10. A Keila é muito simpática, as capas dos livros são lindas e espero poder ler em breve, sim seu corro de livros em série mas estes quero muito conferir.
    Feliz de ver autores nacionais ganhando espaço nas livrarias.

    Blog Relíquias

    ResponderExcluir